23 janeiro 2014

Dias de Adaptação

Dias de luta, dias de glória… (Charlie Brown jr.)

Boa tarde queridos, bem como sabem ando a voltas da adaptação da minha filhota a escola, e vou dizer pra vocês 1056935_10203115408591279_1701742069_nestá sendo cansativo para ambas, mas é uma experiência única, precisamos fazer isso para dar um pouco de liberdade aos filhos, e transmitir segurança para que eles não sofram quando mais velhos… pois é!!!

Então hoje é o terceiro dia de adaptação da pimentinha com a escola, bem, eu venho notando que ela tem gostado, mas existe uma coisa que toda mãe sabe que vai acontecer (que é inevitável), que atrapalha um pouco o convívio dela com os coleguinhas: “Rejeição”.

Rejeição sim, mas na idade da minha filha a rejeição é diferente a dos adultos e é mostrada de várias formas, como um puxão de cabelo, tomar o brinquedo preferido, empurrões, beliscões ou mordidas, entre outras reações. A Mari nunca teve um brinquedo tomado (até porque não precisava repartir com ninguém – mal de filho único), ou nunca sofreu um beliscão, ou ninguém em casa a empurrou… e quando se encontrou em uma situação alheia a sua realidade familiar, se sentiu perdida, o que é normal (eu também sofro muito com mudanças na rotina).

A Escola tem essa delicadeza de permitir que os pais fiquem por perto por qualquer eventualidade, desde que os pais não intervenham nos limites da professora (chamada “tia”), então eu, como uma mãe escorpiana, sempre quero me meter, o que é errado, senão a pimentinha não “obedecerá” aos comandos que a tia repassa… Então vamos lá como sucederam estes dias

Primeiro dia: pais dentro da sala, criança segura, se soltando, rindo, algumas chorando mas tudo bem… a aula começoou de 8 até 10 (lógico qual criança aguenta mais que isso em um ambiente que não é o dela?), tivemos interação entre pais e professoras, aula de música, e muita brincadeira – e muitos flashs dos pais corujas (inclusive eu que estava morta de ansiosa), merenda e casa;

Segundo dia: brincadeiras, corre-corre, pais que não tinham ido no primeiro dia de aula, pais que estiveram no dia anterior teriam que ficar de fora da sala de aula, só podendo entrar se a criança estivesse estérica (no caso a minha), um pouco de vídeo, merenda e casa;

Terceiro dia: Outro aluno novo, deixei minha pimentinha na sala (e como e mesma estava cheia, já viu a confusão), Mari não quis ficar quando viu muita criança chorando junto, lá vai as crianças para a área de brincar pra se acalmarem e voltar para a sala, depois de muito teste, cedemos em comprar uma caneca com bico de silicone, para que a Mari tome água sozinha (e que essa água não vaze quando ela virar, indico uma caneca fisher-price a minha filha amou a dela…...)

                  1241173_10203124224731677_2101540079_n   1608746_10203124133009384_475791006_n

Os pais ainda dão o lanche para seus pimpolhos, mas depois é com as professoras, minha experiência com essa escola que escolhemos está sendo divina, não me arrependo em nenhum segundo na escolha (é pertinho dá pra ir e voltar a pé) não enfrentamos engarrafamento, minha filhota gosta da escola, brinca bastante, é estimulada na área educacional e musical, é bem assistida… Não estou ganhando nada com isso, mas quando algo me chama a atenção, merece indicação, principalmente na questão envolvendo minha pequena.

“Quem meus filhos agrada, minha boca adoça…”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você achou interessante o que eu escrevi e resolveu comentar... espero críticas - sejam ela construtivas e destrutivas -, desde que não xinguem, tudo bem.
VOLTE SEMPRE!!

Comentários

comments powered by Disqus